Série – O Ponto Cego – A nossa luta não é contra carne ou sangue – Primeira Palavra

Texto base: Efésios 6:12

Quebra gelo: Peça para cada pessoa dizer o seu nome, o que mais gosta de fazer, uma pergunta para pessoa ao lado. Ela pode falar qualquer coisa, mas sem usar verbos.

Nossa vida seria muito difícil se não tivéssemos o verbo para nos expressar, porque o verbo é que dá sentido à nossa comunicação. Sem o verbo, tudo que dissermos fica sem sentido e confuso. A Bíblia diz em João 1:1 – “No princípio era o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus”. Jesus é o verbo vivo de Deus. Sem Ele a nossa vida é vazia e sem sentido.

Introdução: Devemos ter cuidado para nunca guerrearmos contra oponentes humanos como se fossem verdadeiros inimigos e também contra a ideia de que a batalha pode ser travada usando recursos meramente humanos.

Nossos verdadeiros inimigos não podem ser vistos, eles ficam no ponto cego da caminhada. Por trás das ações desconfortáveis estão os inimigos.

Ponto cego é uma expressão usada quando estamos dirigindo um veículo e não temos a visão total do que está a nossa volta. Iremos esse mês identificar os “pontos cegos” da nossa caminhada cristã, entendendo que precisamos discernir o que é natural e o que é espiritual.

1 – As três partes do ser humano (Tricotomia):

“Que o próprio Deus da paz os santifique inteiramente. Que todo o espírito, alma e corpo de vocês seja conservado irrepreensível na vinda de nosso Senhor Jesus Cristo”. 1 Tessalonicenses 5:23

Entendemos que o ser humano é formado por três partes representadas abaixo:

2 – Espírito x Carne:

Quando aceitamos a Jesus o nosso espírito é regenerado, com a caminhada cristã entendemos que nossa alma pode ser curada e transformada pois aprendermos a perdoar e a sonhar os sonhos de Deus, mais nossa carne não se converte ela sempre irá pender para o pecado, por isso precisamos ser pessoas disciplinadas em nossa vida cristã.

“Pois a carne deseja o que é contrário ao Espírito; e o Espírito, o que é contrário à carne. Eles estão em conflito um com o outro, de modo que vocês não fazem o que desejam”. Gálatas 5:17

3 – Identificando as obras da carne:

A Bíblia é muito pontual sobre o que representa a carne, ou as obras da carne, precisamos identificar cada uma dessas obras para que o arrependimento seja gerado e assim nos aproximamos de Deus.

“Ora, as obras da carne são manifestas: imoralidade sexual, impureza e libertinagem; idolatria e feitiçaria; ódio, discórdia, ciúmes, ira, egoísmo, dissensões, facções e inveja; embriaguez, orgias e coisas semelhantes. Eu os advirto, como antes já os adverti, que os que praticam essas coisas não herdarão o Reino de Deus”. Gálatas 5:19-21

4 – O Fruto do Espírito:

Quando nos convertemos ao evangelho, nosso espírito é regenerado e assim passamos a ser pessoas diferentes. Uma demonstração clara dessa mudança é o fruto do Espírito manifesto em cada um.

“Mas o fruto do Espírito é amor, alegria, paz, paciência, amabilidade, bondade, fidelidade, mansidão e domínio próprio. Contra essas coisas não há lei. Os que pertencem a Cristo Jesus crucificaram a carne, com as suas paixões e os seus desejos”. Gálatas 5:22-24

Conclusão: Precisamos identificar aquilo que nos afasta de Deus, após identificarmos esse “ponto cego”, lutaremos para resolver, seja arrependimento, perdão ou cura da alma.

Publicar um comentário