UNIDADE, EIS O SEGREDO!

Por: Apóstolo Sinomar Silveira

“A unidade é o caminho para a conquista de almas. Ninguém pode se declarar vencedor, se não for um conquistador de almas”.

 

Como a unidade da igreja poderá se transformar em unidade? A bíblia responde: “A glória de Cristo em nós”.

O pai dá a Sua glória ao Filho, e o Filho a nós, para que sejamos um. O que produzirá esta unidade é a glória do Pai no Filho e a glória do Filho em nós.

O que quer dizer “glória”? No velho testamento, glória é a tradução da palavra hebraica kabod. “Os céus proclamam ‘kabod’ de Deus” (Sl 19:1).

“Kabod” significa valor, peso, qualidade. Por exemplo: ouro é um metal precioso, tem valor, mas quanto? Para determinar seu valor é necessário pesá-lo. Quanto mais pesa, mais vale. A balança não concede valor ao outo, só o manifesta; de modo que “glória” significa valor, peso, qualidade de algo ou de alguém. “Os céus proclamam – ou anunciam – o valor de Deus; a qualidade de DEUS, A Sua grandeza, Sua sabedoria e Seu valor”.

Quando Moisés disse: “Mostra-me Tua glória”, estava dizendo: “Mostra-me a Tua qualidade, o Teu valor ou revela-te, mostra-Te…”.

Tudo que existe: os céus, a terra, as plantas, os átomos, as galáxias, cada célula e toda a criação revelam e mostram o peso de Deus – a glória de Deus! O universo é uma gigantesca balança que revela quão grande Deus é. Não podemos alcançar a grandeza de Deus. É impossível!

Glorificar a Deus não significa dar-lhe mais glória, mas, sim, reconhecer que Ele a possui. “Pai, glorifica o Teu Filho”, significa: “Mostra o valor do Teu Filho. Que todos saibam quanto vale o Teu Filho, para que o Filho possa manifestar-Te”. Discernindo que é o Filho, todos darão glória ao Pai.

No Novo Testamento a palavra “glória” é a tradução da palavra “doxa”. Termo empregado para referir-se às honras recebidas: medalhas, condecorações, etc. A medalhas colocadas nos peitos dos generais (vitórias) se chamavam “doxas”. Quanto mais medalhas tinha, maior era a glória e a dama de cada um. Muitos generais as conduziam debaixo de suas capas. Ao retirar a capa, manifestava-se a sua glória. Muitos reis decoravam as paredes dos palácios com medalhas. O universo é o grande palácio de Deus, todo enfeitado. Tudo no mundo expressa a glória de Deus – é uma imensidão! Quantas medalhas possui o Senhor!

Mas olhar uma flor não é o suficiente para conhecer o valor de Deus. Uma flor não é o suficiente para revelar o Seu amor e misericórdia. Então, como é que Deus revela os aspectos do Seu caráter? Na pessoa de Seu Filho Jesus Cristo. Todos os atributos de Deus são manifestados em Cristo: amor, santidade, justiça, paciência, misericórdia e bondade, etc. Tudo que o Pai é, o Filho é também. Todas as qualidades do Pai estão no filho. Agora Jesus afirma: “A glória que tu me deste eu lhes tenho dado ou transmitida para que sejam um”. Então, de que precisamos para sermos um? Precisamos do Seu caráter, do Seu amor, da Sua humildade, da Sua santidade, Sua fé, Sua mansidão; e nós temos tudo. A única forma de conseguir a unidade entre todos os cristãos é através da glória, da qualidade de Cristo em nós.

(Trecho do livro Mais que Vencedores – 2008)

Publicar um comentário